NOTA URGENTE

Pela graça de D’US!

NOTA URGENTE

 

O endereço de nosso site, a-fe-original-noaismo.info, acaba de ser alterado oficialmente para: sitebneinoachprojetonoaismo.info, portanto, a partir de agora, “Site Bnei Noach Projeto Noaismo Info” não é mais só o nosso apelido, o apelido do site, mas é (a partir de agora) o nome oficial do próprio site e o próprio endereço do site.

Isaías 7:14

O Site Bnei Noach
Projeto Noaismo Info
APRESENTA

Qual o significado de Isaías 7:14? A quem esse versículo se aplica?

 

Por Rav Avigdor Miller

 

“Existe toda uma civilização que vive de mentiras; não apenas mentiras mentiras estúpidas. É uma tolice. E todos citam Yeshaya/Isaías (7:14): “Eis que uma jovem está grávida e dará à luz um filho.” Não diz “betulá”, virgem. “Almah” em “lashon kodesh” [na língua sagrada] significa “uma jovem mulher”. Quem mais deveria ter filhos se não uma jovem mulher? Mulheres idosas não podem ter filhos. [Tampouco mulheres virgens.] O navi [profeta] está falando com Achaz e ele está lhe dizendo que logo se livrará de seus inimigos. “Uma jovem mulher está grávida”, disse o navi; ele está falando da esposa de Achaz, “e antes que esta criança tenha idade suficiente para saber a diferença entre o bem e o mal, você Achaz vai se livrar de seus dois inimigos, Retsin e Pêcah ben Remaliáhu”.

Essa criança nasceu de uma virgem então? Era a esposa de Achaz. Ela deu à luz alguns meses mais tarde. E foi isso que aconteceu. Retsin e Pêcah ben Remaliáhu tiveram uma “mapalá” [uma derrocada] antes do nascimento do bebê.

Que “sheker” [mentira] mais estúpida! Eles estão usando esta mentira estúpida, de que ela era virgem, como uma mashal [uma alegoria] para seu mascote que nasceu 600 anos mais tarde. É tão estúpido! De imediato você vê que é uma tolice! É uma pena! Um mundo inteiro está iludido com catedrais e igrejas e religiões, todos os tipos de seitas. E se baseia em nada. É um mundo de pura fantasia.

É por isso que o passuk diz: “VOCÊ faz escuridão e este mundo se torna uma noite”. E os sábios dizem que se está falando sobre este mundo: Este mundo é como uma noite de escuridão, uma noite de erro. O mundo inteiro está mergulhado nesta tolice.”

Por Rav Avigdor Miller
Traduzido do inglês por Projeto Noaísmo Info: © Projeto Noaismo Info

© Rav Avigdor Miller
© Projeto Noaismo Info

Site Bnei Noach (BRA)_Bnei Noach_Filhos de Noé_Leis Universais_Projeto Noaismo Info

© Site Bnei Noach Projeto Noaismo Info

Qual é a expressão hebraica mais comum entre os Bnei Noach?

O Site Bnei Noach
Projeto Noaismo Info
APRESENTA

Qual é a expressão hebraica mais comum entre os Bnei Noach (Noaítas)?

 

Esta certamente não é uma pergunta fácil. Até se a pergunta fosse qual é a expressão hebraica mais comum entre os judeus a resposta seria difícil. Porém, assim como há uma determinada opinião de que a expressão hebraica mais comum entre os judeus, pelo menos entre os religiosos, é “Barúch Hashém”, assim também nós somos da opinião de que esta é a expressão hebraica mais comum entre os Bnei Noach ou Noaítas.

Entre nós, Noaítas, é comum usarmos as três formas dessa expressão:

a forma abreviada: B”H (normalmente utilizada no início de um texto, de uma carta…);

a forma hebraica por inteiro: Barúch Hashém (também escrito como Barúch Ashêm);

e até a própria forma em português: Graças a D’us (ou, Graças a Hashém).

 

Baruch Hashem significa literalmente “Que D’us (ou, Hashém) seja louvado (ou, abençoado)!”, e pode ser usado tanto em seu significado literal quanto em seu sentido mais comum de “Graças a D’us!”.

 

Além disso, nos ariscamos a dizer que há mais algumas expressões hebraicas que são as mais comuns no movimento noaítico (movimento bnei Noach). São elas:

 

Shalóm. Apesar de seu significado literal ser paz, shalóm normalmente é usado como um cumprimento, significando igualmente “Olá!”, bem como uma despedida, significando igualmente “Até logo!” ou ainda “Tudo de bom!”;

 

Shavúa Tov. Literalmente, “Boa Semana!”;

 

e, Mazál Tov. Mazál Tov tanto tem o sentido de “Boa Sorte!” quanto serve de congratulação a outrem: “Parabéns!”, “Felicitações!”.

 

Apesar de um pouco menos comum, mas pode acontecer de você se deparar com Todá ou Todá Rabá: “(Muito) Grato!”; “(Muito) Agradecido!”.

 

E também, pelo menos uma vez no ano, é comum a expressão Shaná Tová: “Bom Ano (novo)!” (ou, Shaná Tová Umetucá: “Um Ano (novo) Bom e Doce!”).

 

Apesar de muitas pessoas (incluindo até mesmo muitos Bnei Noach) não saberem, há muitas expressões, digamos, religiosas, usadas em português que até têm seus correspondentes em hebraico, mas que são mais comuns no próprio português e inclusive entre os próprios judeus. Elas são:

“Se D’us quiser!”;

“Com a ajuda de D’us!”;

“D’us nos livre!” (ou, “D’us me livre!”, ou também, “D’us os livre!”);

“D’us não o permita!”;

“D’us o(a) abençoe!”;

e, “Vai com D’us!”.

 

Para conhecimento, em hebraico: se D’us quiser=im yirtsê Hashém; com a ajuda de D’us=beezrát Hashém; D’us nos livre=chas vechalilá; D’us não o permita=chas veshalóm; D’us o(a) abençoe=Hashém ievarêch otchá; vai com D’us=lech leshalóm (lembrando que, como dissemos, essas expressãos são mais usadas no português pelos Bnei Noach e até judeus).

 

Por Projeto Noaismo Info: © Projeto Noaismo Info (com participação do nosso Rabino, o Rabino Supervisor do Site Bnei Noach Projeto Noaismo Info, o Rav Shimshon Bisker)

Site Bnei Noach (BRA)_Bnei Noach_Filhos de Noé_Leis Universais_Projeto Noaismo Info

© Site Bnei Noach Projeto Noaismo Info

Não existe a palavra D-us na Torá Original; Elohim na Torá…

O Site Bnei Noach
Projeto Noaismo Info
APRESENTA
CURIOSIDADES
VOCÊ SABIA?
Você sabia que NÃO existe a palavra D’us na Torá Original, quer dizer, na Torá em hebraico? A palavra D’us (e seus equivalentes em outros idiomas) pode estar escrita nas traduções judaicas da Torá mas a verdade é que a palavra deus (Deus ou D’us) não existe no hebraico.
A palavra hebraica que denotaria o que para nós a palavra D’us denota é o nome impronunciável “Y_H_V_H” cujo codinome na Cabalá é Havayáh. O Shulchán Aruch lhe dá o seguinte significado: “ELE foi, é e será – O ORIGINADOR de toda existência”. Ou seja, o nome Havayáh representa D’US COMO ELE É EM SI MESMO. (Veja mais detalhes em: https://sitebneinoachprojetonoaismo.info/2019/03/19/qual-e-a-maior-diferenca-entre-o-conceito-judaico-de-dus-e-o-conceito-cristao-de-deus/)
 
A palavra “el” não significa deus (D’us) mas significa literalmente poder ou força, podendo então denotar qualquer poder ou força.
 
O plural de “el” não é “elohim” mas “elím”, e esta palavra significa literalmente poderes. A palavra “elim” é usada referindo-se especificamente às forças de impureza.
 
Em geral, a palavra “elôah” tem o significado literal de AQUELE Que tem ou ELE tem o poder (em absoluto) ou todo o poder.
 
E por fim, há o plural de “eloah” que é “elohím”. “Elohim” aplicado a Hashém não significa deus (D’us) ou deuses, nem poderes, mas significa literalmente AQUELE Que possui todas as forças/poderes, ou, AQUELE Que é A FONTE (A ORIGEM) de todas as forças/poderes ou ELE é O DONO de todas as forças/poderes.
Este Nome é atribuído a Hashém quando ELE age de forma mais oculta, através da própria natureza. Não é a toa que o valor numérico de “elohim” (86) é o mesmo da palavra natureza em hebraico, “hatevá”.
Já quando Hashém age de forma mais revelada, essa expressão é chamada de Hashém (O ETERNO) ou então algum outro nome de acordo como é a expressão DELE.
 
Porém, exatamente a palavra “elohím” pode ser usada em outros contextos, com outros significados. Por exemplo:
 
um tribunal (uma corte) (ou seja, juízes) também é chamado de “elohim”, pois lhe foi dado o poder de julgar;
 
os anjos também são chamados de “elohim”, pois lhes foi dado o poder de agir;
 
até mesmo as forças de idolatria também são chamadas de “elohim acherim”, isto é, outros poderes (na verdade não se tratando de poderes reais).
Por Projeto Noaismo Info e Rav Shimshon Bisker, o Rabino Supervisor do Site Bnei Noach Projeto Noaísmo Info
Site Bnei Noach (BRA)_Bnei Noach_Filhos de Noé_Leis Universais_Projeto Noaismo Info

© Site Bnei Noach Projeto Noaismo Info

Quais as diferenças entre rabi, rambam, rebe?

O Site Bnei Noach
Projeto Noaismo Info
APRESENTA

 

Perguntas & Respostas

 

Pergunta:
Quais as diferenças entre rabi, rambam, rebe?

 

Resposta:
A palavra “rabino” vem do hebraico “rabênu” que significa “nosso professor” ou “nosso mestre”. Enquanto isso, “rabi” significa “meu professor” ou “meu mestre”. A raiz hebraica de rabi ou rabenu é rav.

O hebraico “rabi” na pronúncia ídiche é “rebe”. Portanto, “rabi” em hebraico é “rebe” em ídiche, e, obviamente, ambos tem o mesmo significado. Porém, atualmente, rebe é o nome que se dá ao líder de um movimento chassídico (o “ch” tem som de “RR”).

Rambám é uma pessoa específica. Trata-se do Rabi Moshé ben Maimón (pronuncia-se Moché) (1135-1204), também conhecido simplesmente como Maimônides. Portanto, Rambám é o acróstico de ou o acrônimo para Rabi Moshé ben Maimón.

 

(Falando em Rambám, não podemos nos esquecer de que também há o Rámban e não podemos confundi-los.
Como vimos, há o RambáM — com m no final — e há o RámbaN — com n no final.
Rámban é uma pessoa específica. Rámban é o acróstico de ou o acrônimo para Rabi Moshé ben Nachmán (1194-1270), também conhecido simplesmente como Nachmânides.)

Por Site Bnei Noach Projeto Noaismo Info

Site Bnei Noach (BRA)_Bnei Noach_Filhos de Noé_Leis Universais_Projeto Noaismo Info

© Site Bnei Noach Projeto Noaismo Info

Chavér

A palavra hebraica “Chavér”

 

A palavra hebraica “chavér” (ATENÇÃO: o “ch” tem som de “RR“) significa “amigo“, “colega“, “companheiro“, – veja bem – do sexo masculino; seu plural é “chaverím“.

No caso de uma mulher, da “amiga“, a palavra hebraica é “chaverá“; seu plural é “chaverót“.

Qual a importância de um “chavér” ou de uma “chaverá“?
Os Sábios dizem em “Pirkê Avót” (obra judaica) (1:6): “Arranja um mestre, adquire um amigo”.
Rav Yehoshúa ben Chanánia, um dos grandes alunos de Rav Yochanán ben Zacai, disse que ser e ter um bom amigo é a coisa mais importante da vida, e que ser e ter um amigo perverso é o caminho que a pessoa deve evitar de preferência (2:10).

O exemplo clássico da amizade na Bíblia é aquele entre Yehonatán, filho de Shaúl, e David, que substituiria Shaúl no trono de Israel. Esta amizade é considerada em “Pirkê Avót” (5:16) “o exemplo do amor desinteressado – ahaváh sheeináh teluyáh bedavár – (i.e., do amor que não é baseado no interesse – literalmente: “que não depende de nada”)”.

© 2017 Orthodox Union

Traduzido por Projeto Noaismo Info: © Projeto Noaismo Info

Site Bnei Noach (BRA)_Bnei Noach_Filhos de Noé_Leis Universais_Noaismo.info

https://a-fe-original–noaismo.info/site-bnei-noach-copyright/

Ha

A palavra hebraica “Ha”

 

A palavra hebraica “Ha” é o equivalente aos nossos artigos definidos “o”, “a”, ”os”, “as” (como a palavra “the” na língua inglesa).
Exemplos: “Hasêfer” = “o livro”; “Hatorá” = “a Torá”; “Hashaná” = “o ano”; “Hamélech” = “o rei”.

 

© 2017 Orthodox Union

Traduzido por Projeto Noaismo Info: © Projeto Noaismo Info

Site Bnei Noach (BRA)_Bnei Noach_Filhos de Noé_Leis Universais_Noaismo.info

© Projeto Noaismo Info (Site Bnei Noach)

 

Que é Torá no Judaísmo e no Noaísmo

O Site Bnei Noach
Projeto Noaismo Info
APRESENTA

 


Nas palavras transliteradas, “CH” deve ser pronunciado como “rr” e “SH” como “ch”.


 

Que é Torá no Judaísmo e no Noaismo

 

Por Rabi Tzvi Freeman (Chabad)

 

(to-rá) תורה       raiz: יורה

Palavras relacionadas: instrução, הוראה, guia, מורה

 

O que significa

Se você está confuso com o uso desta palavra, provavelmente você está no caminho certo. Gramaticalmente, a palavra Torá se refere a qualquer tipo de instrução, mas no uso prático:

 

● O título Torá geralmente se refere especificamente aos Chamishá Chumshê Moshé (conhecidos simplesmente por Chumásh) – Cinco Livros de Moisés (Bereshit/Gênesis, Shemot/Êxodo, Vaicrá/Levítico, Bamidbar/Números e Devarim/Deuteronômio).

 

● Torá pode referir-se também a toda a Torá escrita, isto é, todas as escrituras canonizadas (a Bíblia Judaica ou Tanách { = Torá, Neviim, Chetuvim – Torá, Profetas e Escritos})

 

● Torá pode referir-se também ao que já mencionamos mais a Torá Oral, que inclui:

• a compilação de leis e decisões conhecidas como Mishná, juntamente com outras compilações aceitas,

• a discussão e o debate de que material, conhecido como Talmud ou Guemará,

• as histórias e suas lições, que aparecem compiladas no Talmúd e obras midráshicas,

• todos os outros ensinamentos que foram aceitos por um consenso de longo prazo da comunidade judaica observante, porque se baseiam firmemente em algum precedente, ou porque foi demonstrado que surgiram por meios aceitos a partir de textos e opiniões anteriores.

 

© Tzvi Freeman
© Chabad.org

Traduzido do espanhol por Projeto Noaismo Info: © Projeto Noaismo Info

Site Bnei Noach (BRA)_Bnei Noach_Filhos de Noé_Leis Universais_Projeto Noaismo Info

© Sie Bnei Noach Projeto Noaismo Info